17 de outubro de 2017

Quero voltar para as cadeira da escola

 
Pensei eu que depois da adaptação ao trabalho e depois das formações todas feitas eu ia ter mais descanso e sossego, mas nada disso. Estou cá à um mês e sete dias e ainda não tive tempo para nada, nem para descansar tenho tido grande tempo.
 
Isto vida de trabalhador é completamente diferente de vida de estudante, e que saudades tenho daquelas cadeiras da faculdade. Estava bem melhor lá sentada que a levantar-me de madrugada para ir trabalhar. Mas tem que ser.Tem sido uma aventura incrível todos os dias aprendo coisas novas.

Vamos ver se é desta que assento e começo a organizar a vida por aqui. Até já! 

3 de outubro de 2017

Encontrei trabalho!!

Resultado de imagem para happy girl tumblr

Hey malta, tudo bem?
Ora cá estou eu de volta. Tudo mudou desde a ultima vez que dei novidades.

Consegui arranjar trabalho. YEEEIIIII. Tive uma sorte danada, uma vez que apenas estive à procura de emprego durante três semanas, sim três semanas e o trabalho que arranjei é dentro da área na qual me licenciei.

Não é o que quero fazer para sempre porque tenho outras ambições mas é um primeiro emprego, o qual me está a dar uma experiência fantástica!

Agora que já acabou o período de adaptação, tanto ao emprego como  à cidade (sim, porque eu tive que mudar de cidade) vou estar de volta.

Até já!


10 de setembro de 2017

OPINIÃO| O Tempo dos Milagres


Hey malta, hoje trago-vos a minha opinião sobre o livro O Tempo dos Milagres. Esta é a primeira obra de Karen Thompson Walker e foi lançado em Portugal pela primeira vez em 2012. 

Este livro conta a história, (do ponto de vista de uma menina de 12 anos, a Júlia) o momento a partir do qual foi anunciado que o movimento de rotação da Terra começou abrandar, chegando os dias e as noite a ter mais de 48 horas cada.  
"Mais tarde, viria a penar que esses primeiros dias foram a altura em que aprendemos como espécie que andávamos preocupados com as coisas erradas: o buraco na camada de ozono, o degelo das calotes polares, o vírus do Nilo Ocidental, a Gripe Suína e as abelhas assassinas. As verdadeiras catástrofes eram sempre diferentes- inimagináveis, sem aviso, desconhecidas." (pág.33)
A Júlia e a sua família tinham uma vida tranquila na Califórnia até ao dia em que tudo muda. Esta história relata principalmente a evolução de Júlia, tanto fisicamente mas principalmente emocionalmente. Vamos conhecer os seus medos, amizades, inimizades e o seu primeiro amor tudo isto aliado ao problema irreversível do abrandamento e as suas consequências. 

Este mesmo abrandamento vai alterar a vida de toda a população da Terra, fazendo com que as pessoas tomem certas atitudes e optem por coisas que em condições normais não o fariam, tendo que se adaptar às alterações, tanto a nível da personalidade de cada pessoa como as alterações climáticas decorrentes do abrandamento. Sendo por isto, que acho que este livro é importante para fazermos uma reflexão de como  o ser humano em condições adversas se consegue reinventar. 
"Há criaturas no fundo do mar que conseguem viver sem luz. Evoluíram para sobreviver onde outros animais podem morrer, e a escuridão também nos dava certas capacidades especiais. O que era possível no escuro nunca poderia ser possível com luz.(pág. 174)
Quando soube que este livro ia misturar ficção cientifica e romance, não podia não ler. Tudo o que é ficção cientifica e catástrofes naturais gosto de assistir, e digo assistir porque vejo muitos filmes e séries com estas temáticas, mas ler, nunca tinha lido nada, sendo por isso este o meu primeiro livro dentro deste género.

Quando comecei a ler pensei que a autora ia relatar mais a parte cientifica, ou seja, as alterações que o planeta sofria por causa do abrandamento e assim. De facto ela relatou, mas muito resumidamente sendo que esse assunto foi deixada mais para segundo plano, ou até mesmo para terceiro plano, focando-se muito exclusivamente na Júlia, deixando-me um pouco desgostosa com o livro.

Contudo o final e a parte mais final do livro foram fantásticas e prenderam-me até ao fim. Recomendo muito para quem quer ler uma coisa levezinha. 
"Alguns dizem que o amor é o sentimento mais doce, a forma mais pura de alegria, mas não é verdade: não é amor - é o alívio." (pág. 231)   


Autora: Karen Thompson Walker
Editora: Civilização Editora 
Numero de páginas: 251
Link para a sinopse: Link

6 de setembro de 2017

1 de setembro de 2017

Day to back home| 19 anos depois

We do not need magic to transform our world Harry Potter quote albus dumbledore
1 de Setembro é dia de voltar. Não, infelizmente não é, porque ainda espero pela minha carta, mas é o dia oficial de regresso a Hogwarts

Enquanto a minha carta não vem e espero por ela (porque sim, eu ainda espero por ela), vou me propor a fazer um desafio a mim mesma, que é ler novamente a saga da minha vida, Harry Potter. Hoje é precisamente os 19 anos depois do epílogo do sétimo livro e eu pensei cá para os meus botões, se hoje é o dia dos 19 anos depois, então vamos ler novamente a saga toda. 

Eu li os livros na minha adolescência, li o primeiro livro com 11 anos, e o último com 17, ou seja, um livro por ano e desde essa altura que não voltei a ler os livros. Vi os filmes várias vezes, porque todos os anos tento fazer uma maratona de Harry Potter por esta altura, mas ler nunca mais li. 

Por isso, acho que está na altura de voltar a ler. Quando eu li os livros, li emprestado de uma amiga, mas de às uns tempos a esta parte estou a tentar fazer a minha própria colecção. Tenho comprado os livros em segunda mão, o que os torna bem mais baratos. Já comprei quatro dos sete livros e estes quatro ficaram apenas pelo preço de um, se fosse comprado em loja.

Assim sendo, vou me comprometer comigo mesma a ler, neste próximo ano, os sete livros mais os dois últimos que foram lançados à volta deste mundo mágico, desta forma de hoje a um ano (1 de Setembro de 2018), quero ter lido tudo o que há para se ler do meu mundo encantado. 

Bora lá a isso?! Se alguém desse lado quiser fazer parte desta espécie de "projecto" sinta-se à vontade.